Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Bruxinha do Lar

Só doçuras, porque o que é doce nunca amargou.

Bruxinha do Lar

Só doçuras, porque o que é doce nunca amargou.

Bilharacos

Saltapocinhas, 27.12.15
Doce típico do Natal mais a norte.
Noutras bandas também existe, mas com algumas variações na receita e muitas variações no nome.



para uma abóbora média (cerca de 3 quilos):
1 pitada de sal
raspa e sumo de 1 laranja grande
1 cálice de vinho do Porto
3 ovos
4 colheres de sopa de açúcar
farinha qb (eu uso cerca de 4 colheres)


Cozer a abóbora temperada com uma pitada de sal.
Deixar a abóbora a escorrer num pano, de preferência de um dia para o outro.

Depois de bem escorrida (eu deixo-a num pano e depois aperto bem o pano até a abóbora perder toda a água) põe-se numa bacia.
Mistura-se a raspa e o sumo da laranja, o vinho do Porto e os ovos inteiros.
Amassa-se bem com as mãos.
Depois vai-se deitando farinha até obter uma massa consistente, mas não grossa.
Junta-se ainda o açúcar.
Deixa-se levedar 1 ou 2 horas.

Depois fazem-se uns bolinhos, com 2 colheres de sopa, como quem faz pastéis de bacalhau.
Se não tiverem paciência, podem fazer simplesmente colheradas, que despejam no óleo bem quente.

Depois de fritos, polvilham-se com canela e açúcar ou então regam-se com esta calda:

10 colheres de sopa de açúcar
10 colheres de sopa de água
casca de 1 laranja (cortada fininha)

Põe-se tudo a ferver durante 4 minutos e regam-se os bilharacos com esta calda.
(neste caso, é melhor pôr os bilharcos numa taça mais funda).
E pronto!
É um doce típico de Natal, que como desde que me conheço por gente.

7 comentários

Comentar post